Sua mente é sua amiga ou inimiga?

Quantas vezes nestes últimos dias você deixou de cumprir com um prazo, uma meta ou uma atividade e justificou: falta de recursos, falta de conhecimento, falta de ajuda e, principalmente, falta de tempo? A responsabilidade nunca foi sua, mas sempre tem algum culpado? Então meu caro leitor, te convido a refletir se houve falta de alguns destes itens que listei ou se de fato o que precisava fazer, a meta ou o prazo que era necessário cumprir, era realmente uma prioridade sua!

Estas são as principais justificativas que escuto dos líderes com quem trabalho em um processo de coaching coletivo. “Não treinei o funcionário novo por falta de tempo”, “Não batemos a meta por que ela estava alta”, “Não vendemos o produto porque ele é ruim”, “Não fizemos a atividade porque não deu tempo”, “Não li a mensagem porque era longa demais”, porque… porque… porque… Não estou aqui pra te julgar, mas sim pra te fazer pensar de uma nova maneira (é isso que o coaching também faz).

A verdade é que na maioria das vezes colocamos como prioridade na nossa agenda aquilo que gostamos e não o que de fato é importante. É muito mais fácil justificar do que falar que não “quer” fazer algo, seja porque não gosta, porque não considera importante, porque tem dificuldade, porque tem preguiça ou até mesmo porque tem medo. Mas pra disfarçar a realidade nossa mente cria formas “criativas” de expor esse “não querer” e surgem as justificativas que fazem parte do que chamamos de sabotadores internos. Às vezes eles são tão fortes que incrivelmente nos enganam também! A justificativa que criamos passa a ser uma realidade. Nossa mente é mesmo fantástica! Shirzard Chamine disse em seu livro Inteligência Positiva: “Sua mente é sua melhor amiga. Mas também é sua pior inimiga”.

Que tal começar a buscar dentro de si, o motivo pelo qual não tem de fato concluído o prazo, a meta ou a atividade proposta? Um profissional de sucesso é aquele que não permite que pensamentos e ações sabotadoras minem o alcance dos objetivos. Quando trazemos a responsabilidade em 100% para nossas mãos temos uma chance muito maior de vencer!  Se você quer bater a meta, não pense que ela é alta demais, crie estratégias para alcançar; se você quer cumprir um prazo que está apertado, se planeja e busque soluções para otimizar o tempo; se você não tem conseguido vender o suficiente, pare de colocar a culpa na crise e inove!

Enfim, fique atento ao seu interior, entenda o que tem definido as suas prioridades e, principalmente, se elas estão definidas de forma que te auxilie a alcançar o que tanto deseja. Tenha sua mente como sua principal aliada e não mais como inimiga!

 

Escrito por Juliana Pereira, Master Coach e Diretora de Operações da Novo Marketing São Paulo.

Recent Posts